Bomba d’Água ou Motobomba, qual a melhor?

Neste artigo vamos apresentar as características principais de cada tipo de bomba e uma foto dos tipos de bomba.

As bombas podem ser adquiridas com motor elétrico, a gasolina, diesel, além de modelos impulsionados por roda d’água.

No final do artigo apresentamos também as principais marcas do mercado nacional.

Uma parcela das bombas comercializadas no Brasil, como a maioria dos produtos industriais, são produzidos na China. Ao contrário do que muitos costumam pensar, isto não significa que o produto não possua qualidade.

Para escolher qual a melhor motobomba ou bomba d’água, você precisa entender alguns conceitos, tais como, m.c.a., recalque, sucção, altura manométrica total, vazão, altura e distância, que descrevemos abaixo.

Acreditamos que isto é importante para que você escolha sua bomba d’água com segurança, porque todos os sites e catálagos dos fabricantes e lojas de bombas d’água mencionam estes conceitos.

m.c.a. – metros de coluna d’água é uma unidade de medida de pressão, utilizada para dimensionar bombas d’água e produtos hidráulicos. Quer dizer que é a pressão que a água exerce sobre determinada altura.

  • 1 m.c.a = 1 metro de altura.

Recalque é altura da tubulação até a caixa d’água ou reservatório, para onde precisamos transportar a água, tecnicamente é chamada altura de Recalque, isto é medido da saída da Bomba até a entrada da caixa d’água, também representado na unidade de medida m.c.a. Importante também o conceito altura e comprimento, porque vai fazer bastante diferença para comprarmos a bomba correta.  Se eu viajo do Litoral do Paraná até Curitiba a distância (comprimento) é 90 km e a altura é do nível do mar até Curitiba que está a 800 metros de altitude ou 800 metros de altura.

Sucção  é a altura da tubulação de captação da água, os técnicos chamam isto de Sucção, por exemplo num poço, calculamos da lâmina de água até a entrada da bomba d’água, esta é a altura de sucção. No caso de um poço normalmente altura e comprimento da tubulação de sucção são iguais, porque a tubulação segue em linha reta na vertical. Outro exemplo pode ser a captação de água de um rio, subindo um pequeno morro até a bomba. A altura pode ser 1 metro (elevação) e o comprimento da tubulação de 20 metros, dependendo do relevo.

Vazão, quantidade de litros de água que precisamos transportar em determinado tempo, m3/hora, litros/hora ou litros/minuto.

Altura Manometrica Total –é a soma da altura de recalque + altura de sucção + perdas do comprimento e tipo de tubulação e conexões, a unidade de medida também é m.c.a

CLIQUE AQUI e acesse  nosso Artigo Bomba d’Água ou Motobomba, como escolher? Você encontrará um texto com mais explicações e exemplos que facilitam a compreensão se estes conceitos são novidade para você.

BOMBAS D’ÁGUA DE SUPERFÍCIE

Estas bombas trabalham fora da água, precisam de uma local protegido e ventilado para operarem.

periferica

Bomba Periférica

É uma bomba centrifuga, para transferir baixo volume de água 3 m3/hora a alturas de 25 m.c.a e sucção entre 7 e 8 m.c.a. Como é uma bomba de valores de recalque, sucção e vazão baixos, isto reflete-se no preço, são as bombas de menor investimento. Necessitam de uma  válvula de pé no final da tubulação de sucção.

 

bomba monestagioBomba Centrífuga Monoestágio

Principal característica desta bomba é transferir água para altura de até 40 metros ou pressão de 40 m.c.a. e vazão média 2 a 3 m3/h e uma sucção de 8 metros. A bomba centrifuga necessita de uma válvula de pé no final da tubulação de sucção (dentro do poço), para manter a tubulação sempre cheia e garantir que a bomba funcione adequadamente.

 

bomba multiestagioBomba Centrifuga Multiestágio

Estas bombas tem como características transferir água para reservatórios localizados em grandes alturas, até 340 metros, ou pressão de 340 m.c.a e também de alta vazão, modelos de 70 m3/hora por exemplo. A sucção média nas bombas multiestágio é até 8 m.c.a.  Esta bomba também necessita da válvula de pé na tubulação de sucção.

 

bomba autoaspiranteBomba Autoaspirante

É uma bomba centrifuga, porém não necessita da válvula de pé, por ser autoaspirante esta bomba tem a capacidade de encher a tubulação de sucção.

Como sua característica de transferir água para reservatórios para alturas até 80 metros, combinada com baixa vazão de água.

Uma bomba autoaspirante a 80 m.c.a, irá transferir 0,3 m3/h, ou seja, 300 litros/hora.

bomba autoescorvanteBomba Autoescorvante

Característica de alta vazão numa bomba de 4“, conseguimos vazão de 96 m3/h. Altura manométrica de 31 m.c.a e sucção de 8 m e pode trabalhar com água turva, porém sem partículas, esta bomba é também autoaspirante, além de não necessitar de válvula de pé.

bomba pistaoBomba Pistão c/ Roda d’Água

Este modelo de bomba necessita de um curso de água para movimentar a roda d’ água que movimenta a bomba. Este modelo tem baixa vazão 0,2 a 0,3 m3/hora, porém enviam água a 130 metros de altura ou 130 m.c.a. O grande diferencial é utilizar a energia natural do curso d’água e assim eliminar o custo de energia elétrica dos motores elétricos, a gasolina ou diesel.

 bomba injetoraBomba Injetora

Para puxar água, ou seja, sucção de alturas maiores de 8.m.c.a, que é a dimensão da maioria das bombas de superfície. As bombas injetoras ou ejetoras, são bombas de superfície e podem puxar água a profundidade de até 40 metros ou 40 m.c.a..

bomba injetora - animação

O injetor é instalado no final da tubulação de sucção dentro do poço e parte da agua bombeada para fora do poço, retorna pela tubulação do injetor. Injetando a água para fora do cano. Para instalar esta bomba existem dois tubos dentro do poço. Um tubo de sucção por onde a agua é bombeada para fora do poço e outro tubo do injetor, onde a agua retorna para dentro do poço ejetando a água pelo tubo de sucção. São bombas de  baixa vazão, por exemplo com sucção de 40 m.c.a a vazão sera de aproximadamente 0,8m3/h – 800 litros/h.

BOMBAS SUBMERSÍVEIS

São montadas com um motor selado. Para ser utilizada, a bomba deve estar submersa (dentro da água) no líquido que será bombeado. Você encontrará modelos que bombeiam somente água limpa e modelos de bombas que bombeiam água suja, com partículas solidas de até 3 mm (areia). Consulte sempre a especificação do fabricante pois existem variações e isto normalmente reflete no preço do produto. Produtos com melhores condições técnicas são fabricados com materiais melhores e também possuem preços maiores.

Como diferença das bombas submersas, as bombas submersíveis funcionam dentro da água, mas após o uso devem ser secas e guardadas em lugar seco.

 bomba submersivel centrifugaBomba Submersível Centrífuga

Bomba para operar submersa na água com m.c.a 7/8 metros e vazão 500 litros/hora. Nestas bombas acompanham um sensor de nível que desliga automaticamente a bomba quando o nível da água esteja próximo de expor a bomba. O motor precisa estar submerso para funcionar adequadamente, se o funcionamento do motor ocorrer fora da água ele queimará. Existem bombas para água limpa e água suja com partículas solidas de 3 mm.

bomba submersivel multiestagioBomba Submersível Multiestágio

Operam também submersas (dentro da água).  Os múltiplos estágios aumentam  a altura que a água pode ser bombeada, chegam a 16  m.c.a e vazão de 3 m3/hora. Assim como as centrífugas, possuem modelos para água limpa e suja com partículas sólidas de até 3 mm.

 

Bomba Submersível Alta Pressãobomba submersivel alta pressao

Bombas de multiestágios, de 3 a 7 estagios, atingindo m.c.a 102 e vazão de 2,9m3/h. Conforme diminui a altura a ser bombeada, proporcionalmente aumenta a vazão de água. Por exemplo esta bomba a 90 m.c.a. atinge uma vazão de 4,9 m3/h.

 

 

bomba submersivel com mangoteBombas Submersível com Mangote

Estas bombas são acopladas ao mangote vibratório. Os mangotes podem ser acionados pelo motor elétrico e também por um motor a gasolina ou diesel, que e o exemplo da foto.

 

BOMBAS SUBMERSAS

São bombas para instalar dentro da água, vão operar sempre dentro da água. A marca Anauger é pioneira nacional neste mercado, seguramente é a marca mais lembrada, pois atua desde 1967.

Estas bombas são utilizadas principalmente em poços artesianos ou semi-artesianos, ou seja de grande profundidade.

A bomba submersa é o tipo ideal e de maior rendimento para poços de qualquer profundidade.
O conjunto moto-bomba é instalado dentro do poço, submerso em alguns metros abaixo do nível dinâmico, funciona silenciosamente e requer pouquíssima manutenção quando bem especificado e corretamente instalado.

bomba submersa vibratoria

Bomba Submersa Vibratória

Também conhecida como bomba sapo, bombas de baixo custo de aquisição, com ótimo m.c.a, atingindo até 65 metros de altura manométrica, porém com baixa vazão, em 65 m.c.a. a vazão será de 0,6 m3/h, (600 litros/hora). Para operações que requeira baixa vazão, é um equipamento eficiente. e um equipamento eficiente.

 

bomba submersa multiesatgio

 

Bomba Submersa Multiestágios

Aplicação em poços artesianos, estas bombas tem como características altos números de altura manométrica, podendo chegar acima de 400 m.c.a.

 

 

 

35 Comments

  1. RIVELINO NATALIO 9 de julho de 2016 Reply
  2. Cley Pacheco 14 de agosto de 2016 Reply
  3. rosiane silva 29 de agosto de 2016 Reply
  4. cezar 31 de agosto de 2016 Reply
  5. Sandra Esteves 31 de agosto de 2016 Reply
  6. claudio 1 de setembro de 2016 Reply
  7. Braz 5 de setembro de 2016 Reply
  8. jose lupecio 11 de setembro de 2016 Reply
  9. r b 19 de setembro de 2016 Reply
  10. SAMUEL 27 de setembro de 2016 Reply
  11. ELZI LUIZA 6 de outubro de 2016 Reply
  12. Tiago Sartori 13 de outubro de 2016 Reply
  13. FABIO PRATES ROCHA 18 de outubro de 2016 Reply
  14. Eduardo Acosta Prestes 19 de outubro de 2016 Reply
  15. Maria Jose do Carmo Pagani 8 de novembro de 2016 Reply
    • Maria Jose do Carmo Pagani 8 de novembro de 2016 Reply
  16. jose caninde 11 de novembro de 2016 Reply
  17. Nilton 18 de novembro de 2016 Reply
  18. fernando 27 de novembro de 2016 Reply
  19. Ubirajara Sardinha 28 de novembro de 2016 Reply
  20. Geraldo da Paixão Sena 28 de novembro de 2016 Reply
  21. Adão Antonio Barbosa 29 de novembro de 2016 Reply
  22. Tadie 30 de novembro de 2016 Reply
  23. Euclides Alves Pereira 2 de dezembro de 2016 Reply
  24. marcos Moreira 6 de dezembro de 2016 Reply
  25. André Luís Giordani 7 de dezembro de 2016 Reply
  26. Ricardo Lincoln Barcelos 14 de dezembro de 2016 Reply
  27. leomar silva da silva 2 de janeiro de 2017 Reply
  28. Maria da Gloria 3 de janeiro de 2017 Reply
  29. NICEIAS BARROS 4 de janeiro de 2017 Reply
  30. DORIS MARIA 4 de janeiro de 2017 Reply
  31. Volnei 2 de maio de 2017 Reply
  32. rubiana 2 de maio de 2017 Reply
  33. Ivens Burg Cacilhas 6 de maio de 2017 Reply

Faça seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *